A CIDADE E AS SERRAS, NÃO É EÇA

Novas Datas

ESTREIA 10 JUNHO

Duração do Espectáculo

Apro. 60 minutos

Classificação Etária

Teatro de rua

SINOPSE

Sol Posto é uma aldeia no meio das serras e Idalécio e Amândio são os únicos habitantes. Tratam das ovelhas, na realidade só uma, pois as outras foram para a cidade em busca de uma vida melhor. Amândio é dono de uma oficina de automóveis e dinamiza uma rádio local, única ligação das três aldeias enterradas no vale e onde o sinal de telemóvel e de televisão não chega.

Um dia chega às terras de Sol Posto um empreendedor, com o objetivo de apresentar uma candidatura a fundos europeus para a criação de um lar de terceira idade na aldeia, que parece finalmente sair do marasmo e entrar diretamente no século XXI. Mas no dia seguinte chega outro empreendedor, com a intenção de criar uma mina de lítio no local, prometendo não o século XXI mas sim, saltar diretamente para o século XXII. Face ao inusitado interesse nas riquezas da região, chega por fim a comunicação social para dar ecos aos sucessos das terras de Sol Posto e ao futuro risonho que os espera.

EQUIPA
Texto e Encenação Ricardo Alves
Cenografia e figurinos Sandra Neves
Direção Musical Carlos Adolfo
Interpretação Abel Duarte, Eduardo Correia, Ivo Bastos, Paulo Duarte e Rodrigo Santos
Desenho de Luz Paulo Duarte
Direção de Cena Abel Duarte
Cocriação Teatro do Montemuro e Teatro da Palmilha Dentada
Assistência à construção de cenários e figurinos Carlos Cal e Maria Conceição Almeida
Assistência à Produção Joana Miranda
Comunicação Joana Miranda

254 689 352 (chamada para rede fixa nacional) 

cleansafe_Teatro Montemuro
rp-cultura
castro daire logo